Mudar de Carreira aos 30 é Possível?

mudar de carreira

Nos dias de hoje não é estranho você ter uma amiga, prima ou conhecida que mudou de carreira aos 30 anos, não é? Eu conheço algumas e acredito que você também! Cada vez mais mulheres têm buscado uma nova carreira aos 30, 40 e até 50 anos, mas você sabe o por quê?

Quando jovens, somos influenciadas por nossos pais, avós e parentes próximos que querem nos dizer qual carreira seguir. Eles nos dão sugestões e algumas vezes até nos impõe qual curso realizar, qual caminho seguir. Claro que eles fazem isso por amor, querendo o nosso melhor e visando um benefício futuro, uma carreira que na visão deles trará ganhos financeiros, status, segurança e por aí vai.

Mas a pergunta que ninguém faz é: O que de fato você quer para a sua vida? O que realmente te faz feliz e realizada?

Como o normal é escolher um curso superior aos 17 anos, ainda não temos muito claro essas questões porque é preciso ter autoconhecimento para respondê-las. A pressão da decisão nos faz ir pelo caminho que escolheram pra nós e muitas vezes vem a frustração.

Algumas mulheres se formam, conseguem um emprego bacana, iniciam uma carreira com boas condições de serem bem-sucedidas. Mas quando chegamos aos 30 anos nos deparamos com algumas questões mais profundas do tipo: Será que é isso mesmo que quero fazer pelo resto da minha vida?

Com essas perguntas na cabeça e já mais maduras, muitas optam por se casarem e/ou se tornam mães nessa fase da vida, onde certos valores são revistos e aquela escolha profissional feita há 13 anos já não parece mais fazer tanto sentido. Assim, surge um incomodo e uma certa frustração com a carreira escolhida e sua rotina diária.

E você me pergunta: o que fazer nesse caso? Eu te respondo, faça uma autoanálise! Você precisa levar em consideração alguns pontos:

Quais são seus valores pessoais?

 Quais são os seus talentos?

 O que você mais gosta de fazer?

 E por último, se não precisasse de dinheiro para viver, o que você faria diariamente?

É claro que toda mudança requer que você saia da sua zona de conforto ou zona de segurança, como prefiro chamar. Você precisa estar disposta ao novo, novas ideias, novas pessoas, novos desafios e nova rotina.

Lembre-se que seus pais fizeram essas escolhas por amor, com boa intenção, então sempre honre seus pais e sua história, afinal foi ela que te trouxe até aqui e cabe a você a decisão de mudar ou de seguir em frente. As suas escolhas de hoje refletirão no seu sucesso de amanhã, pense nisso!

E você, já teve vontade de mudar de carreira após os 30 anos?

 

*Texto escrito por Daniela Augusto, coach de realização profissional para mulheres

💌  contato@danielaaugustocoach.com.br
 @danielaaugusto_coach

 

 

Conta no LinkedIn vale a pena?

Você provavelmente é adepto ou adepta das redes sociais. É meio impossível encontrar um ser humano que não use, nem que seja uma única plataforma, tipo Facebook que é super popular. Mas este post é pra incentivar vocês a abrirem uma conta no LinkedIn. Eu tenho minha conta, mas confesso que passei a dar mais importância pra ela depois de voltar a estudar, porque TODOS os meus professores, sem exceção, falam que é importante ter uma conta lá o que facilita muito em processos seletivos e até mesmo pra se conectar profissionalmente com outras pessoas.

Eu achava o LinkedIn assim meio chatinho, sabe? Não vou mentir! Mas agora tenho dado muito mais atenção pra ele porque é um meio que pode nos trazer conexões muito positivas pensando na carreira. Por isso, se você tem uma, reveja tudo o que você escreveu lá, a foto do perfil, as empresas que segue, e se você não tem, te indico abrir uma.

Tudo bem que esta é uma plataforma muito usada na América do Norte, mas isso não significa que as empresas brasileiras não usem. Muito pelo contrário. Eu já li várias vezes a respeito de as empresas darem uma checada nas redes sociais dos candidatos pra saberem o perfil daquela pessoa. Eu garanto que isso acontece! Pra você ter ideia do perigo, a empresa de um amigo deixou de chamar uma pessoa pra entrevista depois de ler no Facebook uma postagem em que ela dizia assim: “tá vendo fulano, por isso que eu não paro em emprego nenhum..kkkk”.Gente, fala sério! Não preciso nem comentar né?

Agora, mais do que ter uma conta no LinkedIn, você precisa ter uma pagina organizada e com informações relevantes sobre você. Não sou nenhuma expert nesta plataforma, mas tenho umas dicas ótimas que podem te ajudar a construir um perfil mais atraente e profissional, justamente dicas que aprendi com mês professores =)

FOTO DO PERFIL

Eis aqui algo de importância que as pessoas meio que dão uma desleixada: a foto! E nem digo com relação a estar super hiper profissional gente, é mais uma questão de bom senso mesmo já que não se trata de uma rede social de relacionamento comum, e sim profissional. Com certeza você não vai pra uma entrevista de emprego com um vestido e penteados que usaria como madrinha de um casamento. Voce também não levaria seu cachorro ou gato, ou papagaio, certo? Muito menos seus pais ou namorado. Pois bem, porque raios usaria uma foto com estes elementos ai em cima pra ilustrar você? Pode reparar, já vi varias fotos assim, e elas não transmitem uma boa impressão. Quer uma foto boa? Tira de frente pra uma janela pra aproveitar a luz natural, dá um sorriso e usa como marca de corte dos ombros até acima da cabeça. (Não precisa cortar a foto na testa ta?).

URL PERSONALIZADA

Voce sabia que dá pra personalizar a sua URL do LinkedIn? =) Se você clicar ao lado da URL tem uma engrenagenzinha onde você pode customizar, aí fica muito mais fácil pra enviar pras pessoas. E por que não incluir no seu currículo? Voce pode! Se você não sabe o que colocar, tenta nome e sobrenome, ou sobrenome e nome, algo do tipo. Só evita colocar aqueles nome fotinhos que usamos em e-mails tipo juju2324. Não rola!

CHAME A ATENÇÃO E SEJA AUTÊNTICO

Uma das coisas que você definitivamente pode e deve fazer é dar uma atenção especial para as duas primeiras linhas onde tem seu nome e título profissional. Ao invés por exemplo de colocar Jornalista somente, eu optei por colocar que sou também estudante de moda. Assim quem entra no meu perfil já sabe qual é o meu foco. Porque jornalista por jornalista, eu poderia ser qualquer coisa, como assessora de imprensa, repórter, editora, e por aí vai. Então, procura deixar bem claro o que você faz e qual é seu interesse.

RESUMO

Nesta parte você precisa se apresentar resumidamente. Mas como diz o nome é um resumo, não precisa colocar a história da sua vida profissional ou nada com muitos detalhes. Você pode colocar por exemplo alguns destaques dos seus métodos de trabalho e das suas habilidades sem entrar com nenhuma informação muito profunda, é mesmo pra dar uma ideia do que você é capaz de realizar.

EXPERIÊNCIA

Todos os tipos de trabalhos que fizemos algum dia na vida amplia o nosso conhecimento de alguma forma não é mesmo? Se uma pessoa foi caixa num mini mercado, por exemplo, pode parecer que não, mas as tarefas que ela precisou desempenhar pode ter trazido muitas habilidades, só pra ilustrar algumas essa pessoa pode dizer: trabalho em equipe, desenvoltura na comunicação, organização, e por aí vai. Claro que depende do profissional, tem gente que nos atende com um mau humor incrível, mas também há aqueles que fazem valer a pena independente da posição.

Gente, lembrando que LinkedIn tem foco em carreira, na área profissional. Então tente deixar bem profissa porque afinal de contas aqui é um marketing pessoal e a maneira como você se apresenta pode definir uma possível entrevista para uma posição que você tanto quer. Mãos à obra e boa sorte!